PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAÇÃO
Notícias
Dragão do Mar exibe documentário performativo sobre isolamento e poder nesta segunda-feira (29)
Ao lançar obra-pesquisa, coletivo artístico integrado pelos atores Beatriz Benitez, Emilly Benevenuto e Rosana Braga Reis traça paralelo com atual momento de crise humanitária e lança reflexões sobre a circularidade do tempo.
29/03/21 às 14h17

     O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura segue exibindo projetos selecionados a partir da convocatória Arte em Rede e traz, nesta segunda-feira (29), "Paralelas: futuro pretérito" projeto de documentário em audiovisual de Anderson Marques, em parceria com os atores Beatriz Benitez, Emilly Benevenuto e Rosana Braga Reis. A partir da performatização de textos pessoais mesclados às imagens da montagem teatral, seus bastidores e registros de acervo histórico, o coletivo traça um panorama presente-passado-futuro ante ao caos e ao confinamento. O vídeo estreia a partir das 18h, no canal do Dragão do Mar no YouTube.

     A necessidade de refletir sobre essas repetições históricas traz à tona o possível "novo mundo" que se espera construir sobre as bases deste velho que aqui está, partindo das realidades pessoais e do vislumbre de um futuro coletivo.

     Inspirado na pesquisa sobre estrutura de poder, marginalização e inimigo público para o espetáculo "Trinta e Duas", o trabalho traz reflexões sobre o isolamento social a partir de diferentes períodos, reunindo, virtualmente, o grupo que à época da encenação do espetáculo "Trinta e Duas" (2017), montagem original do Curso de Princípios Básicos do Theatro José de Alencar, sob a direção de Neidinha Castelo Branco, já lançava questões sobre as temáticas isolamento e poder. Durante o curso, o grupo desenvolveu sólida pesquisa ligando os Campos de Concentração cearenses em 1932 à especulação imobiliária de grandes cidades como Fortaleza, trabalho que resultou numa dramaturgia ficcional amparada por elementos da história coletiva e, também, individual.

     "Existe um passado que se recusa se ser passado" é a fala inicial do espetáculo Trinta e Duas e a indicação de que na sua trama, as formas de isolamento promovidas pela estrutura de poder sofreriam alterações, mas que o enredo de 1932 (campos de concentração cearenses) refletiria, à sua maneira, o de 2017 (especulação imobiliária e processo de favelização).

     "'Paralelas: futuro pretérito' não explica: confunde as memórias aglomeradas de um elenco de teatro com as dinâmicas de isolamento e poder comuns a todos os tempos", afirma Marques. Segundo o diretor, o filme lança luz sobre a circularidade dos processos históricos, os atravessamentos entre individual e coletivo, o esvaziamento dos espaços e a importância da arte e da memória diante de grandes catástrofes, e, para isso, ressignifica os atores e as atrizes do mencionado espetáculo em personagens reais da cena documental.  

 

 

Sobre os autores

 

Anderson Marques é ator, dançarino, produtor cultural e estudante de dança (bacharelado UFC). Fortalezense, atua profissionalmente no segmento da cultura desde 2017. Participou como elenco dos espetáculos "Trinta e Duas" (CPBT, 2016/17) e "Além Aquém Daqui" (Preamar, 2017). Além de experiências diversas em formações artísticas, participou também do curta-metragem "Preces precipitadas de um lugar sagrado que não existe mais" (Vila das artes, 2019). É coautor do documentário performativo "Paralelas: Futuro Pretérito" (2020).
 

Beatriz Benítez é fotógrafa e videomaker, atriz e artista visual. Graduada em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Ceará. Possui certificado de Fotografia Avançada pela Escola Travessa da Imagem (2016). Foi Arte-Educadora no Museu de Arte Contemporânea do Ceará (2016). Estagiou na Escola Porto Iracema das Artes como assistente de fotografia (2017) e integrou o processo formativo do Laboratório de Criação em Artes Visuais na mesma escola (2019). No Teatro, possui formação pelo Curso Princípios Básicos de Teatro - CPBT, onde estreou e circulou com o espetáculo "Trinta e Duas". Também é uma das integrantes e idealizadoras do Coletivo Abarrua, com o qual passou pelo Laboratório de Criação em Teatro (CCBJ-2018). Em 2019, apresentou o espetáculo de rua "Movimento das Coisas em Desuso".


Emilly Benevenuto é artista nas linguagens teatral e audiovisual. Cursou Cinema e Audiovisual na UFC (2015-2017/interrompido) e integrou o Laboratório de Cinema do Porto Iracema das Artes (2017). Em filmes, teve participação nas áreas de produção e som, além de ministrar oficinas de produção de vídeo e de escrita de roteiro. No teatro, formou-se pelo CPBT - TJA (2016/2017), com o espetáculo "Trinta e Duas" (atriz e co-dramaturga), atuando como monitora e orientadora de dramaturgia em turmas posteriores (espetáculos Re-talho/2018 e Toró/2019). Participou do Percurso de Ator no Porto Iracema (2018). Esteve no Grupo Juká de Teatro - sediado na região dos Inhamuns - percorrendo festivais cearenses enquanto atriz (FNT Guaramiranga e Mostra Sesc Cariri/2018) e assistente de produção (Festival dos Inhamuns/2018).


Rosana Braga Reis é burocrata multilinguagem. Atriz, jornalista e servidora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). Reside em Acarape (CE). Em sua trajetória, destacam-se os trabalhos em Trinta e Duas (atriz e co-dramaturga), Novos Prédios Desabando // Celebrando a Escuridão (intérprete-criadora) e Mar Lúcia (dramaturga). No CPBT, trabalhou como monitora e co-orientadora das dramaturgias de "Re-Talho" (2018) e "Toró" (2019). No cinema, além de "Paralelas: Futuro Pretérito", trabalhou como assistente de produção e preparadora de elenco; também dirigiu o documentário "Conheço Meu Lugar - A Trajetória de Beto e Outros Franziskos". Encontra-se em processo com "Para Minhas Filhas" e em "Branqueador Óptico: Contaminação", com Tuan Fernandes.

 

 

Sobre o Arte em Rede

     A Convocatória "Arte em Rede" se insere dentro de um conjunto de iniciativas que o Governo do Estado do Ceará, a Secretaria da Cultura do Estado, junto à sua Rede de Equipamentos, e o Instituto Dragão do Mar vêm realizando com o objetivo de promover e movimentar a criação, difusão e economia artística e cultural do Estado, no contexto de medidas de distanciamento social necessárias neste período de pandemia do Coronavírus, incentivando a sustentabilidade do fazer artístico através de iniciativas que contemplem os artistas, grupos, coletivos, companhias e demais profissionais e empreendimentos culturais cearenses. 

     O Arte em Rede também integra o Programa Cultura em Rede, previsto no Planejamento Estratégico da Secult, com o intuito de articular, integrar e potencializar os equipamentos culturais do Estado, para estimular o compartilhamento e a colaboração entre os equipamentos vinculados à Secretaria da Cultura, a fim de que possam atuar de forma sistêmica no desenvolvimento e consolidação da política cultural do Ceará.
 

Serviço: Dragão do Mar e Convocatória Arte em Rede apresentam "Paralelas: Futuro do Pretérito", com Anderson Marques, Beatriz Benitez, Emilly Benevenuto e Rosana Braga Reis
Data: 29 de março de 2021 (segunda-feira)
Horário: 18h
Local: YouTube do Dragão do Mar (youtube.com/dragaodomarcentro)

Duração: 17min16
Gratuito
Classificação etária: 10 anos 

 

 

PARCEIROS