PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAÇÃO
EspaçosMuseu da Cultura Cearense - MCC

 

 

 

O Museu da Cultura Cearense (MCC) é um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão, a fruição e a apropriação do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, mediante ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando a inclusão e desenvolvimento sociocultural.

 

O MCC busca tornar-se um espaço inclusivo, de produção de conhecimento por meio da relação entre educação formal, não-formal e informal; e expressar a cultura cearense de forma contextual e reflexiva: seus conflitos, contradições e temporalidades, valorizando a produção cultural dos cearenses, sua criatividade e diferentes formas de ser, estar no mundo, relacionar-se com o meio ambiente e com outros sujeitos sociais.

 

 

 

CONFIRA AS EXPOSIÇÕES EM CARTAZ

 

 

 

Exposições "Fronteiras - Olhar Adiante" e "Meridianos de Infinitude" [ENCONTROS DE AGOSTO]

 

 

 

 

Em sua sétima edição, o Encontros de Agosto é um dos principais eventos de fotografia realizados no Ceará. Desde sua criação, proporciona uma troca de experiências e saberes entre artistas e estudiosos da fotografia deste e outros estados e países, além de oferecer aos apreciadores das artes visuais a possibilidade de ter acesso à obra de conceituados fotógrafos, de carreiras consolidadas, e novos nomes.

 

Lançada no Dia Mundial da Fotografia, 19 de agosto, com os eventos FotoFesta e FotoPasseio, esta edição do Encontros de Agosto é comemorativa de sete anos do Festival. A abertura oficial foi realizada no dia 14, às 19 horas, no Museu da Cultura Cearense (MCC) no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que abriga duas das três exposições que integram a programação: as coletivas "Fronteiras - Olhar Adiante" e "Meridianos de Infinitude", que permanecerão abertas à visitação até 28 de janeiro de 2018.

 

A coletiva "Fronteiras - Olhar Adiante" reúne ensaios de 20 fotógrafos do Ceará, selecionados por Silas de Paula (fotógrafo, Conselheiro e Curador do Encontros de Agosto), Carlos Carvalho (fotógrafo e representante do Festival Internacional de Porto Alegre - FestFoto) e Daniel Sosa (Diretor do Centro de Fotografia de Montevidéu), que são parceiros desta edição do Festival.

 

Os selecionados foram: Demétrio Jereissati, Emanuel Duarte, Fernando Maia, Fábio Lima, Francisco Galba Filho, Ingrid Barreira, Jean dos Anjos, João Luís de Castro Neto, Julia Braga, Marcela Elias, Marcelo Barbalho, Raquel Amapos, Ricardo Arruda, Samuel Tomé, Sérgio Carvalho, Tatiana Tavares, Thadeu Dias Bruno, Valdir Machado Neto, Weberton Skeff e William Ferreira.

 

"Meridianos de Infinitude" conta com ensaios de duas fotógrafas convidadas de Porto Alegre e dois de Montevidéu - Uruguai. Fernanda Chemale traz ao festival o ensaio "Desordem", com imagens inspiradas nos poemas de Gisela Rodriguez; Letícia Lampert apresenta a obra "Exercícios para perder de vista"; José Pilone Costa expõe "O homem cinza" e Roberto Fernández Ibáñez apresenta os ensaios intitulados "Resiliência Terrenal" e "La Mano". Esta mostra teve a curadoria de Carlos Carvalho e Daniel Sosa.

 

A terceira exposição do 7º Encontros de Agosto acontece na Imagem Brasil Galeria a partir do dia 16. É uma coletiva de dez fotógrafas do grupo Mulheres da Imagem Ceará: Camila Pinho, Ingrid Barreira, Jéssica de S. Carneiro, Larissa Bezerra, Lia de Paula, Nely Rosa, Sheila Oliveira, Suelena Moreira, Thais Mesquita e Vânia de Freitas. Esta mostra poderá ser visitada até 28 de fevereiro, exceto entre 22 de dezembro e 02 de janeiro, período de recesso da galeria.

 

 

// Em cartaz até 28 de janeiro, nas salas 1 e 2 do MCC. Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (acesso até as 18h30); e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Gratuito.

 

 


 

 

Exposição Memórias do Futuro em Ruínas [TEMPORADA DE ARTE CEARENSE]
Mariana Smith

 

 

A Exposição Memórias do Futuro em Ruínas é uma investigação sobre a Praia do Futuro em Fortaleza, a partir das contradições entre um sonho utópico de um futuro hoje falido e as forças naturais que trazem como resistência seus processos corrosivos. Quais são as perspectivas de futuro num mundo em que as esperanças de crescimento e melhoria de condições de vida se esvaem?

 

A partir dessa perspectiva, os trabalhos apresentados apontam para uma construção de paisagens distópicas em que o homem é vencido pelas forças da natureza, ali passado e futuro se entremeiam, numa proposta de desconstrução dos sonhos de um futurismo tecnológico, para uma possível realidade de um futuro devastado.

 

A partir de recortes dessa paisagem, vemos uma construção de possíveis ficções de um futuro para esse local em uma instalação com vídeos, fotografias e desenhos. O projeto é resultado da pesquisa em andamento no mestrado de Artes Visuais da Universidade Estadual do Rio de Janeiro e foi selecionado pelos Editais Culturais 2016/2017, do Instituto Dragão do Mar, compondo assim nossa Temporada de Arte Cearense.

 

// Em cartaz até 28 de janeiro de 2018, no Piso Superior do Museu da Cultura Cearense (MCC). Visitação de terça a sexta, das 9h às 19h (com acesso até as 18h30) e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

 


 

 

Exposição Vaqueiros

 

 

Exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro.

 

// Exposição de longa duração, em cartaz permanentemente, no Piso Inferior do Museu da Cultura Cearense. Visitação de terça a domingo, das 9h às 19h (acesso até as 18h30) e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (acesso até as 20h30). Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 


 

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
  • Image
PARCEIROS