PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAÇÃO
Notícias
Museus do Dragão do Mar reabrem na quarta-feira (1º)
Após passarem por reformas, o Museu de Arte Contemporânea do Ceará e o Museu da Cultura Cearense recebem público com novos horários e protocolos sanitários.
31/08/21 às 13h43

     Depois de passarem por reforma, os Museus que integram o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), complexo cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, gerido em parceria com o Instituto Dragão do Mar, reabrem nesta quarta-feira (1º), a partir das 9h30, com novidades, entre mostras ainda inéditas no formato presencial e exposição de longa duração restaurada. Com medidas de enfrentamento ao coronavírus, o Museu de Arte Contemporânea do Ceará traz as exposições "Um atlas para Hélio Rôla" e "Um desvio nem sempre é um atalho" e o Museu da Cultura Cearense reapresenta a exposição "Vaqueiros", recentemente renovada. O acesso aos Museus é gratuito, de quarta a domingo, das 9h30 às 12h30 (acesso até as 12h) e das 14h30 às 17h30 (acesso até as 17h). Em respeito aos protocolos de retomada do setor cultural em vigor no Estado, os equipamentos irão operar com até 50% da capacidade de atendimento.

     Além dos espaços expositivos, será reaberta ao público também a Biblioteca Leonilson, localizada no piso intermediário do MAC Dragão, que disponibiliza consulta a cerca de duas mil publicações nas áreas de Fotografia, Design, Museologia, História da Arte, Arquitetura e Urbanismo, Moda e Arte Contemporânea, entre outras linguagens.

     "A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará vem realizando a retomada e abertura gradual de sua Rede Pública de Equipamentos Culturais. Reabrimos a Biblioteca Pública, o Sobrado Dr. José Lourenço e agora o Centro Dragão de Arte e Cultura. E estamos reabrindo o Dragão, depois de uma reforma estrutural na ordem de R$ 4.421.929,8 milhões. Neste momento, merece destaque a exposição "Um atlas para Hélio Rôla", no Museu de Arte Contemporânea, que receberá visitas para a gente mergulhar no universo artístico e imenso do Hélio. Outra boa novidade é a reabertura da exposição "Vaqueiros", toda restaurada e reconfigurada. Lugar de memória sertaneja e de identidade cultural, a exposição "Vaqueiros" sempre foi uma das mais visitadas do CDMAC, como um lugar de pertencimento e de atração para as escolas e turistas. Com todos os cuidados e protocolos, estamos retomando as atividades presenciais, garantindo assim o acesso à cultura e fomentando as artes em nosso estado", afirma o secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano Piúba.

     "A reabertura dos Museus do Centro Dragão do Mar vem no momento certo. De um lado temos o processo gradual e seguro de reabertura dos equipamentos públicos culturais, liderado com muita responsabilidade pela Secult e o Governo do Ceará junto ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus. O Instituto Dragão do Mar tem acompanhado de perto e apoiado esse processo. Enfim, podemos reabrir, aos poucos e com todos os cuidados, as portas desses espaços tão essenciais, de contato com a arte e fruição cultural. De outro lado, temos a oportuna reforma do CDMAC, que este mês entrega para a população mais três espaços totalmente revitalizados, prontos para voltar a receber o público como ele espera, merece e precisa. Hoje temos a reabertura do MAC, do MCC e da Biblioteca Leonilson, com uma programação de excelente qualidade. Logo mais teremos de novo o Planetário. E assim, passo a passo, o Dragão e seu entorno voltarão a ser o coração pulsante da cena cultural de Fortaleza. Esse é um momento muito esperado e necessário para todos nós - público, artistas, agentes culturais, a cidade como um todo - onde as políticas públicas se reafirmam em direitos culturais, efetivados através da fruição artística e acesso aos espaços culturais", afirma a diretora-presidenta do IDM, Rachel Gadelha.

 

 

Exposições

 

     Inaugurada há 20 anos no Museu da Cultura Cearense, a exposição Vaqueiros já recebeu mais de um milhão de visitantes. Com um cenário que impressiona pelo realismo, convida seus visitantes a fazer uma imersão pelo universo sertanejo, pelas memórias, religiosidade, vida e labuta desse personagem que rasga a paisagem do sertão.

     No Museu de Arte Contemporânea do Ceará, o destaque é a mostra "Um Atlas para Hélio Rôla". Lançada virtualmente em março de 2021, a mostra estará aberta para visitas presenciais, pela primeira vez. Reunindo mais de 300 trabalhos, entre obras que integram o acervo particular do artista e das coleções do MAC Dragão e da Pinacoteca do Estado do Ceará, com apoio da Galeria Multiarte, traz um apanhado sobre os mais de 50 anos de carreira de Rôla, entre desenhos, pinturas, ilustrações, esculturas, xilogravuras, postagens de internet e colagens do multifacetado artista cearense.

     Também em cartaz no MAC Dragão, "Um desvio nem sempre é um atalho" é fruto da curadoria compartilhada de educadores que compõem o Núcleo Educativo do MAC Dragão. O recorte apresenta obras de 10 artistas que compõem o acervo do Museu e um painel do Grupo Aranha, nomes como Chico da Silva, Eduardo Eloy, Grupo Aranha, Hélio Rôla, Hudinilson Júnior, Júnior Pimenta, Leonardo Videla, Leya Mira Brander, Paulo Bruscky, Sérgio Pinheiro e Siegbert Franklin, relacionando seus trabalhos a obras presentes em "Um atlas para Hélio Rôla". As exposições do MAC Dragão devem permanecer em cartaz até 21 de novembro.

 

Protocolos

 

     Os Museus do Dragão do Mar retomam suas atividades em conformidade com o decreto estadual em vigor, que libera o funcionamento de museus e bibliotecas, desde que preservados os protocolos sanitários estabelecidos pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia de Coronavírus e conforme o Plano Setorial 25, relativo aos protocolos específicos para Bibliotecas, Espaços de Acervos e afins.

     Será aferida a temperatura dos visitantes na entrada, bem como disponibilizado álcool em gel 70% para a sanitização das mãos. Durante toda a permanência no Museu ou nas imediações do Centro Dragão do Mar, o uso de máscara é obrigatório. Além disso, os circulantes devem manter o distanciamento mínimo de 1,5 metro uns dos outros, salvo casais ou grupo de até quatro pessoas da mesma família, que podem circular juntos.

     A ocupação das salas permanecerá reduzida a até 50% da sua capacidade e o acesso ficará condicionado ao limite estabelecido para cada uma delas. O percurso pelas salas será orientado por educadores paramentados com equipamentos de proteção individual, devendo o público seguir o fluxo unidirecional indicado. A higienização dos espaços também será intensificada.

     "É com grande alegria que reabrimos os museus do Centro Dragão do Mar. Esses espaços de pertencimento, memória e apreciação da arte cearense são indispensáveis neste tempo de desesperança que atravessamos. No entanto, mesmo com a reabertura, nossa perspectiva é manter programações no formato híbrido, pois, a partir da experimentação que tivemos ao longo da pandemia, entendemos que essa forma de nos relacionarmos com o público trouxe novas possibilidades de atuarmos em diferentes contextos, agora sem limitações geográficas e temporais", afirma a superintendente do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Natasha Faria.

 


Reforma


     Os Museus estavam fechados desde fevereiro de 2020, quando teve início a reforma que contempla também outros espaços do Dragão do Mar, com reparos na pintura externa e em áreas internas, recuperação das estruturas de metal (coberta e passarelas) e a impermeabilização do corredor de circulação. Desde então, uma intensa e diversificada programação virtual tem sido ofertada nos canais de comunicação dos Museus e do Dragão. A reforma estrutural tem o investimento na ordem de R$ 4.421.929,8 milhões.


 

Outros equipamentos do CDMAC


     Desde o dia 1º de julho, o Cinema do Dragão retomou sessões presenciais com sua ocupação reduzida a 30% da capacidade, sendo limitado o acesso a até 60 lugares. Para reduzir a circulação de pessoas, somente a sala 2 do Cinema segue em funcionamento A sala 1 será reaberta posteriormente, conforme evolução do quadro da pandemia.

     Ainda com a área da passarela em reforma, o Café Santa Clara está com atividades suspensas, inclusive nas antessalas do Cinema do Dragão. Outros ambientes do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura serão reabertos gradualmente, conforme a situação epidemiológica do estado e consideradas as especificidades dos locais, como o Planetário Rubens de Azevedo, que tem previsão de reabertura até o início de outubro.

     Outros locais, como o Teatro Dragão do Mar e a Praça Verde, voltados para espetáculos cênicos com maior fluxo de público, terão suas programações presenciais retomadas mediante contexto de maior controle da pandemia.

 

Os Museus


     O Museu da Cultura Cearense e o Museu de Arte Contemporânea do Ceará são equipamentos da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, geridos em parceria com o Instituto Dragão do Mar. Juntos, integram a área de Museus do complexo cultural Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, promovendo a difusão, a fruição e a democratização do acesso à arte e da cultura, com ações museológicas de pesquisa, preservação, formação e acessibilidade.

 

 

Serviço: Reabertura Museu da Cultura Cearense e Museu de Arte Contemporânea do Ceará
Local: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema)
Data: 1º de setembro de 2021 (quarta-feira)
Horário: A partir das 9h30
Funcionamento: De quarta a domingo, das 9h30 às 12h30 (acesso até 12h) e das 14h30 às 17h30
Agendamentos de grupos de até 12 pessoas via e-mail: agendamentomuseus.cdmac@idm.org.br
Mais informações: (85) 3488.8621

 
PARCEIROS