PROGRAMAÇÃO
PROGRAMAÇÃO
Notícias
Canais de comunicação e programação do Dragão do Mar são ocupados com celebração à arte preta no Ceará
Com curadoria e produção do grupo Nóis de Teatro, projeto 'Siará Quilombo' trará, às segundas de julho, ações de promoção do protagonismo preto nas artes do Ceará.
03/07/20 às 17h20

Em meio a um contexto nacional e internacional de sucessivos casos de racismo noticiados pela imprensa e viralizados nas redes sociais, o debate sobre as questões raciais ganhou particular força, nos últimos meses, impulsionando protestos nas ruas e mobilizações virtuais. Mais do que um centro de arte e cultura, o Dragão do Mar é também espaço de conhecimento, por isso, traz como destaque, neste mês de julho, o Siará Quilombo, um projeto que celebrará a força e a potência dos artistas pretos do Ceará. A fim de promover o pensamento crítico e contribuir na ressonância das vozes que compõem o mosaico da cena preta cearense, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) convidou o Nóis de Teatro para ocupar os canais de comunicação e programação do Dragão do Mar e conduzir, a cada semana, ações voltadas ao debate e à visibilidade de produções artísticas individuais e coletivas pretas de múltiplas linguagens. A programação, que será iniciada no dia 6 de julho, homenageia Thina Rodrigues, co fundadora e ex-presidente da Associação de Travestis do Ceará (Atrac), que faleceu na última semana.

 

De acordo com Altemar Di Monteiro, diretor do Nóis de Teatro e coordenador da curadoria do ciclo programático, "'a arte não tem obrigação de comunicar', entendíamos. Mas agora, mais que antes, dentro da internet, ergue-se sob nossa tutela o compromisso de dialogar e compor com os meios de comunicação". Pensando nisso, a programação será iniciada, na segunda-feira, 6 de julho, às 21h, com o programa de web tv ao vivo "Siará Quilombo". A sátira, apresentada pelo ator e comunicador social Henrique Gonzaga e pela atriz e produtora Kelly Enne Saldanha, introduzirá o conceito curatorial da programação semanal, além de exibir quadros musicais com a participação de Muriel Cruz Phelipe, entrevistas com o coreógrafo e bailarino Gerson Moreno, e publicidade de empreendedores pretes da cidade. 

 

Na segunda seguinte, 13 de julho, acontecerá a roda de conversa "Dramaturgias Pretas". Para discutir a pluralidade da produção teatral preta contemporânea e ampliar os referenciais discutidos, seja a partir do debate sobre cidade, ancestralidades ou performatividade dos corpos pretos, o Siará Quilombo reunirá profissionais de dramaturgia de diferentes estados. Compreendendo o Siará Quilombo como um território que fortalece suas raízes e dialoga com o mundo, o bate-papo será mediado por Altermar Di Monteiro e contará com a participação de Jé Oliveira (Coletivo Negro-SP), Onisajé (Yakekerê no Ilê Axé Oyá L´adê Inan-BA) e Anderson Feliciano (Polifônica Negra-MG).

 

Na terceira segunda-feira do mês, 20 de julho, o Siará Quilombo promove o 4º Alvoroço. Após 01 ano do Encontro Estadual de Saraus na Sede do Nóis de Teatro, o grupo propõe um sarau virtual aberto, onde os espectadores poderão participar ao vivo da transmissão, declamando suas poesias, seus escritos e realizando performances. A ação de teatro em campo expandido contará com participação especial do Sarau da B1 e do Sarau Okupação, coletivos da periferia de Fortaleza. 

 

Outras ações estão programadas nos meios de comunicação, onde o Nóis de Teatro propõe ações nos stories e feed do Instagram, além do site e canal do youtube do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, habitando não somente as criações em lives, mas contribuindo também para o debate sobre comunicação e protagonismo preto online

 

Segundo Natasha Faria, superintendente do CDMAC, a iniciativa parte da importância do centro de arte e cultura assumir o dever e a responsabilidade de ampliar a discussão de enfrentamento ao racismo e fazer coro a um "Ceará sem Racismo", campanha já iniciada pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos. "O Dragão do Mar sempre foi um espaço plural e democrático, mas com a mobilização em torno do racismo e da violência policial que muitas vezes o acompanha, achamos que seria importante dar uma visibilidade ainda maior aos artistas e pensadorxs negrxs do nosso estado. Convidamos o grupo Nóis de Teatro para pensar essa programação, partindo do princípio que nós também fazemos parte dessa sociedade e que precisamos também aprender", afirma a gestora.

 

PROGRAMAÇÃO


 

06 DE JULHO, SEGUNDA, 21H

PROGRAMA SIARÁ QUILOMBO

 

 

Apresentação: Henrique Gonzaga | @henriquegoonzaga

Ator, produtor, professor de teatro, jornalista e pesquisador, atuante no Nóis de Teatro desde sua fundação. Pesquisa a voz falada para a cena teatral e as tessituras poéticas dos corpos dissidentes, em especial bichas, pretes e favelados.

Foto: Autorretrato
 

 

Apresentação: Kelly Enne Saldanha | @kellyennesaldanha

Atriz, produtora, professora e diretora teatral, atuante no Nóis de Teatro desde sua fundação. Coordenadora de Teatro do Centro Cultural Bom Jardim, também é colaboradora do Coletivo Inflamável. 
Foto: Arquivo pessoal

 

13 DE JULHO, SEGUNDA, 21H

RODA DE CONVERSA DRAMATURGIAS PRETAS

 

 

Mediação: Altemar Di Monteiro | @altemardimonteiro

Encenador, dramaturgo, diretor fundador do Nóis de Teatro. Doutorando em Artes da Cena, pesquisa as relações entre corpo e cidade nas tessituras poéticas do teatro de rua contemporâneo e suas interfaces com as cidades imprimidas pelas periferias urbanas e suas negritudes.

Foto: Autorretrato
 

Convidades:

 

Jé Oliveira (SP) | @je_oliveiraaaa

Graduando em Ciências Sociais, é um dos fundadores do Coletivo Negro, em São Paulo. Ator, diretor e dramaturgo, formado pela Escola Livre de Teatro de Santo André.

Foto: Marília Lino


 

Onisajé (BA) | @onisaje

Onisajé é yakekerê do Ilê axé Oyá L´adê Inan, encenadora graduada em Direção Teatral pela Escola de Teatro da UFBA. Mestra e doutoranda em Artes cênicas pelo PPGAC-UFBA, dramaturga e preparadora/formadora de atuantes.

Foto: Nando Zâmbia


 

Anderson Feliciano (MG) | @andersonfelicyano

Dramaturgo, performer e curador da mostra Polifônica Negra. É mestrando em dramaturgia. Em 2019, foi um dos curadores da Janela de Dramaturgia e em 2018, curador assistente do Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte. 

Foto: Fernanda Vásquez



20 DE JULHO, SEGUNDA, 21H

4º ALVOROÇO: Microfone aberto online

 

 

Mc: Bruno Sodré | @sodrebatuqueiro

Músico percussionista, ator e lutier, pesquisa folguedos populares, música experimental e contemporânea. Coordena o projeto Brincantes Sonoros, técnico no Nóis de Teatro e coordenação artística do Maracatu Nação Bom Jardim.

Foto: Autorretrato

 


 

Mc: Doroteia Ferreira | @dorohferreira

Dançarina, atriz e coreógrafa, atuante no Nóis de Teatro desde 2012. Intérprete-Criadora formada pelo Curso Técnico em Dança do Ceará. Formada em Educação Física, também é leciona dança no Centro Cultural do Grande Bom Jardim.

Foto: Bruno Sodré

 

 

FICHA TÉCNICA
 

Coordenação de curadoria - Altemar Di Monteiro

Produção - Kelly Enne Saldanha e Henrique Gonzaga

Apresentadores - Kelly Enne Saldanha, Henrique Gonzaga, Altemar Di Monteiro, Bruno Sodré e Doroteia Ferreira 

Técnico de Vídeo - Batuta

 

Intérpretes de Libras - Roberto Junior Negão e Grazi Gomes 

 

Confira o convite do grupo Nóis de Teatro:  

 

 

 

Serviço: Siará Quilombo - ocupação preta no Dragão

Data: todas as segundas de julho, a partir do dia 6

Horário: 21h

Local: Instagram (@dragaodomar) e YouTube @dragaodomarcentro) do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Acesso gratuito e livre

PARCEIROS